quarta-feira, 17 de abril de 2013


Acorda-me...





Meus desejos aguardam tua chegada
A taça está repleta de sabores...
Silvestres, roxos , vermelhos
Desenham teu copo de odores...
Acende-se a magia de ti na vela cintilante
Escorrem ceras de paixão amante...
Os perfumes de poesia exalam 
O teu e meu corpo queimam na chama
Os odores  reclamam  vozes que se calam.
Adormeço banhada em luar
A alma afinal está vazia
O que quer ela calar?
Voa em silêncio sem tempo
Era só um lamento,
 Ou laivo que apenas sorria.
Então finalmente adormeço 
Só porque te queria presente
Não perdido em espuma ausente
E no infinito que me abrasa este tocar
Peço........
Acorda-me ao chegar.


Garça Real




14 comentários:

Cristina Cebola disse...

Belíssimo poema, onde o sonho é quase real...revestido de sensualidade, cores, odores e sabores...

Que o acordar seja repleto de poesia, para que o sonho se repita...sempre!...

Um forte abraço por este momento!!!

poetaeusou . . . disse...

*
querida Amiga
,
notei a tristeza,
embora confiantes
as tuas palavras .
Silabas, que são
um Hino á espera,
aguardando sabores,
que trazem magia
e odores que atenuam,
o vazio da esperança !
,
Um grito de Amizade,
ecoando, no Lago Real,
substituindo, as minhas
gaivotas, que invadem os
contentores e os telhados das
casas procurando sobreviver !
,
um Mar de Luz,
deixo-te,
*

José disse...

Minha amiga, apesar da primavera ter chegado, vejo que o Lago, continua gelado durante a noite, e durante o dia, sem companhia, de algum pássaro local ou de arribação, que possa vir pousar e deliciar-se nas suas águas puras e cristalinas.

Um bom fim de semana
é que eu desejo

Um beijo,
José.

Rafeiro Perfumado disse...

TRRRRRRIIIIIIIIIIIMMMMMMM! Acordei-te ou preciso de ir buscar o balde de água? Beijoca!

O Árabe disse...

Alegria em ler-te de novo... ainda mais, com tão belo poema! Boa semana.

vieira calado disse...

Bem, isso será sempre uma agradável surpresa.
Beijinho para si!

Nilson Barcelli disse...

A espera é doce quando há a certeza da chegada...
Belo poema, gostei imenso.
Bom resto de semana, querida amiga.
Beijo.

A.S. disse...

Acordo-te,
sem sobressalto,
para não interromper o sonho!...


Beijos,
AL

Eduardo Aleixo disse...

Poema com laivos de doce erotismo, mas onde a melancolia e a saudade prevalecem.
Gosto da tua poesia leve, mas com as sílabas lavrando terra profunda e pesada de sentimentos.
Deixo-te um beijinho. Bom fim de semana.

Cristina Cebola disse...

Passei e deixei o meu abraço!

vieira calado disse...

Agora apanhei o seu blog!
Creio que já tinha comentado no FB ou noutro idêntico, com que não me avenho...
Beijinho para si!

LUIS FERNANDES disse...

TOQUE SENSUAL

Cheguei tarde, meu amor,
ao teu mundo carecente
de paz, harmonia e calor,
calor humano de gente
com sangue, suor e dor
que só dá cinicamente
uma moeda por favor;
Entrei leve, levemente,
num silêncio atroador,
não quebrei o ambiente
só o soalho deu clamor,
dormias candidamente,
num advento avassalador,
olhei a tua face inocente;
Naquele quarto de bastidor,
em pilão de sino batente,
em bailado indecisor,
senti-me um adolescente
buscando o primeiro amor,
escolhi ser apenas assistente
de um sonho comovedor

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Solange disse...

lindo demais..
quanto amor!

bjs.Sol

saudade daqui..