sexta-feira, 17 de maio de 2013





Liberdade




Hoje o vento é fustigante
Chibata-me a alma até sangrar
Escorrem gotas salpicadas de rubro corante
Apagam-se palavras que brotam sem parar.
Enegrece o céu já enublado
Um a um caem pingos grossos e pesados
Levanto as mãos para que escorram,
E em meus braços encharcados,
Tombam encaminhados à alma enegrecida
Tentando lavá-la, lamber-lhe a dolorosa ferida.
Depois escurecidos
  dirigem-se à terra envolta em humidade
São absorvidos
E nessa imensidão ficam desaparecidos
E ganham finalmente....
A almejada liberdade



Garça Real




14 comentários:

Cristina Cebola disse...

Um poema cheio de emoção...de peito aberto e voltado para o céu, absorve a luz e a água que lhe lava a alma...e depois a aceitação e a entrega total à VIDA!

Parabéns pelo teu poema...beijinho e bom fim de semana!!!

luna luna disse...

há dias em que o vento bate tão forte que nem a alma consegue sustentar a força da vida
beijinhos

José disse...

Cheguei ao Lago Real
o vento era fustigante
fui lendo e no final
era brisa de levante


Bom fim de semana
beijinhos,
José.

vieira calado disse...

Olá, como está?
O poema fala-nos essencialmente, do ciclo da água, onde estamos sempre presentes, nas alegrias e nas tristezas, também num ciclo.
Beijinho para si!

poetaeusou . . . disse...

*
GraçaReal,
,
boa Amiga,
,
Almejo,
a tua chuva libertadora,
feita suor
feita gotas
da fonte dos poros,
onde, nos escorridos pingos,
brotam as palavras
que enchem a alma
e em liberdade,
preenchem a matéria
da qual somos feitos !
,
adorei, querida amiga,
,
audiveis pilipares,
deixo-te,
,
ver, a minha resposta, no post,
" e se o pilipar da gaivota,
ouvido fosse"
,
inté,
*

O Árabe disse...

Sim, amiga... quanto nos custa, às vezes, a liberdade! Boa semana.

Jota Effe Esse disse...

Triste, mas é preciso. Para ficar com a liberdade temos que soterrá-la. Meu beijo.

Eduardo Aleixo disse...

Belíssimo poema sobre a lavagem das mágoas.

Espero-te À Beira de Água.

Beijo

Maria Luisa Adães disse...

Que poema lindo!

Mas quanto se sofre
para ter um pouco de felicidade!

Valeu a pena?

Valeu a pena, sim!...

Maria luísa

Evanir disse...

Muitas vezes quando perdemos a esperança e pensamos que é o fim,
Deus sorri lá de cima e diz:
Acalme-se confia em mim... é apenas uma curva não é o fim!
Se Deus encheu tua vida de obstáculos,
é porque ele acredita na tua capacidade de passar por cada um!
Se não podemos mover a terra com nossas palavras,
podemos mover o céu com as nossas orações!
Nossa amizade é como um diamante lapidado...
Seja feliz, DEUS estará sempre ao seu lado!
Um carinhoso abraço beijos no coração.
Carinhos na Alma.
Sempre sua amiga..Evanir..

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Nilson Barcelli disse...

Há sempre que lutar pela liberdadade...
Magnífico poema, como sempre.
Gosto imenso da tua poesia, é sentida.
Querida amiga, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.

tulipa disse...

OLÁ

hoje vim até ao "Lago Real"
num dia em que
o vento é fustigante!

Gosto
das tuas poesias
...

Simplesmente belo!

.
mas
também gosto de
CECÍLIA MEIRELES
.
é dela
o que eu publiquei
junto às minhas fotos
no blog:

http://pensamentosimagens.blogspot.pt/


Eu ando sozinha
por cima de pedras.
Mas a tarde é minha.

Os meus passos no caminho
são como os passos da lua;
vou chegando, vai fugindo,
minha alma é a sombra da tua.

Eu ando sozinha
por dentro de bosques.
Mas a fonte é minha.

De tanto olhar para longe,
não vejo o que passa perto,
meu peito é puro deserto.
Subo monte, desço monte.

(Cecília Meireles)

deixo um beijo de carinho

O Árabe disse...

Aguardo o próximo post, amiga Boa semana!