domingo, 20 de junho de 2010






Nos dias de neblina e enevoados
Sinto que caminho sem norte
Que os olhos repousam toldados
Pois queria alterar o destino...
Queria mudar-te a sorte.
Da paleta escorrem tintas coloridas
Pra trás ficam as cores empalidecidas.
Vislumbro-te...
Nas folhas de Outono amarelecidas,
Queria jogar os dados da vida
Encontar o norte
Queria alterar o destino...
Queria mudar-te a sorte.
À neblina entrego o triste olhar
Suplico-lhe uma gota de sonhar
Que me conduza então ao meu norte
Para finalmente...
Poder alterar o destino
Poder mudar-te a sorte.





Garça Real




18 comentários:

Sonhadora disse...

Suplico-lhe uma gota de sonhar
Que me conduza então ao meu norte
Para finalmente...
Poder alterar o destino
Poder mudar-te a sorte.

Adorei

Deixo beijinhos com carinho
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

*
que belo poema !!!
,
amiga
enleio-me na neblina
rumando ás brumas
que escondem destinos
rumados, fadados,
na bússola sem norte !
,
conchinhas floridas,
,
*

lynce disse...

Adorei o teu poema. De facto deliciei-me completamente com ele. Quem me dera ter essa veia poética...
Beijinhos e, boa semana

Pena disse...

Maravilhosa Poetiza de sonho:
"...Queria mudar-te a sorte.
Da paleta escorrem tintas coloridas
Pra trás ficam as cores empalidecidas.
Vislumbro-te...
Nas folhas de Outono amarelecidas,
Queria jogar os dados da vida
Encontar o norte
Queria alterar o destino...
Queria mudar-te a sorte..."

Talentoso. Genial.
Parabéns pela ternura de uma poesia fabulosa e significativa de profundidade extraordinária.
Beijinhos mil de parabéns sinceros.
Sempre a respeitá-la e a admirá-la pelo brilhantismo da sua fantástica poesia.

pena

EXCELENTE!
Bem-Haja, poetiza de sonho.
Adorei.

gaivota disse...

muito lindo, graça amiga, nestes dias de amanhceres nublados, mais outonais que orimaveris...
mudar o destino, alterar a sorte!
beijinhos

Paulo disse...

Olá Garça Real ^^

Talvez para colmatar a minha falta de sensibilidade para fazer poemas assim, de cada vez que alguém escreve um com profusão de sentimentos eu me delicio na contemplação. Tua alma feminina sensível consegue ser profunda nas palavras que usas. Quanto a mim, seguramente te visitarei com muito agrado, pois meus olhos ficaram cativos de tais poemas.

beijinhos ^_^

psst: por 2 vezes te visitei antes, o que me ficou na lembrança foi a maneira de colocares as bonitas imagens em forma de janela ou quadro, o Lago Real é cativante :)

Dreamaster disse...

Bonito poema mas melancolico.

Acredito q com a chegada do Verão isso vai mudar ;)


Grande Bejo
D.

Higino disse...

Oh Gaivota não é Graça é Garça!!!
Beijinhos para ambas.-

Perla disse...

Haja sempre uma neblina que se afaste para que se vislumbre o norte!

Belos poemas!

bjins

Pena disse...

Maravilhosa Poetiza Linda e Amiga:
"...Queria jogar os dados da vida
Encontar o norte
Queria alterar o destino...
Queria mudar-te a sorte.
À neblina entrego o triste olhar
Suplico-lhe uma gota de sonhar
Que me conduza então ao meu norte
Para finalmente...
Poder alterar o destino
Poder mudar-te a sorte..."

Direcciona a sua sensibilidade para alguém em que acredita imenso.
Possui uma sensibilidade poética fabulosa e extraordinária.
Lindo, o que escreve com pureza e beleza.
Fabulosa.
Beijinhos mil puros de uma amizade sincera.
Aliás, penso que a conheço há imenso tempo. Somos os últimos sobreviventes de conjunto de "blogistas" que vão e vêm, outros desapareceram e isso entristece-me, daí o carinho e ternura por si.
Sempre a admirá-la e ao seu talento de sonho.
Entende porque a admiro?
Votos de bem-estar e harmonia em si e no seu seio. Escreve com encanto.
O AMIGO SINCERO QUE LHE QUER IMENSO BEM

pena

É maravilhosa, amiga.
Bem-Haja, pela honra de poder comentá-la.
MUITO OBRIGADO.

tulipa disse...

Olá grande poeta!

Saudades que eu já tinha de vir aqui...tenho estado ausente, primeiro por problemas de saúde e depois porque estive em viagem de férias pela Europa.

Cheguei a meio da semana e somente hoje estou começando a visitar os amigos.
Beijos de saudades.

Multiolhares disse...

Mesmo nos dias nublados temos de tentar encontrar o norte, e tem de ser hoje, pois quem sabe amanhã seja tarde
beijinhos

Gil Moura disse...

Querida amiga

Devido á minha cirurgia, tenho estado ausente deste nosso convívio de alguns anos.
Felizmente, estou recuperado e de volta a este cantinho que tanto adoro!

Um lindo e sentido poema, como sempre nos bridas.

Adorei!

Beijinhos e boa semana

Mário

Lis. disse...

Aquela mesma estrada de terra batida é a que se apresenta sempre diante dos que buscam o melhor que a vida tem para nos oferecer.

As vezes a gente tropeça na própria felicidade, por correr muito atrás dela desenfreadamente...

É o caso de quem encontrou como eu a paz, depois de ter fugido para um retiro, um esconderijo, um canto que encontrei fora de mim, onde há serenidade, paz, fartura, harmonia, canto de passáros, frutos nas árvores, música no ar, e uma morena para amar. rs

E todo dia quando acordo
meu afortunado coração diz:
Isto lhe basta!! Aprendiz!

O Árabe disse...

Belo, amiga. Como, aliás, sempre são os teus posts. :) Boa semana!

Sofá Amarelo disse...

Quanto da Vida é fruto do 'acaso', aqueles instantes que não estavam escritos mas que se revelam como alterações de Vida... mas quantas vezes dá vontade de voltar atrás, regular o botão da Vida e alterar a sorte...

Vieira Calado disse...

Amiga!

Quem porfia sempre alcança!

Saudações poéticas

Bjs

Maria Clarinda disse...

Mais uma vez amanheço no teu lago...belo o poema!!!Jhs