terça-feira, 7 de outubro de 2008








Falamos tanto da balada da morte
Indiferentes à vida, à nossa sorte
Partimos para túmulos distantes
Para caminhos do eterno
Seguimos rumo como caminhantes
Na procura da luz transcendental
Que ultrapassa qualquer mortal.
Só tu, só eu, só nós
Unidos em uma só alma
Entendemos estes momentos de calma
Do apelo surdo de almas sofridas
Que não são perdidas
Mas que buscam a libertação
Para nesse eterno ...
Viverem finalmente em comunhão.


Garça Real




22 comentários:

Dreamaster disse...

Gostei. O eterno, a união do amor num todo e o todo num só.

Tenho q voltar a deixar uns poemas meus e de outros autores no meu blog outra vez.

Bjs
D.


PS: Tens lá umas perguntinhas pra ti ;)

poetaeusou . . . disse...

*
a morte,
é a libertação total,
podes crer . . .
,
pilipares nocturnos, deixo,
,
*

Beatriz disse...

"Só tu, só eu, só nós
Unidos em uma só alma"

Versos que unificam num doce poema o sonho maior dos apaixonados... viverem para além da eternidade.

Lindo, amiga, lindo!

Uma estrela no teu sonhar, um sorriso no teu coração!

Mário Margaride disse...

Querida Garça,

Desculpa só agora vir agradecer a tua simpática visita, mas tenho andado um pouco ocupado.

Mas mais vale tarde do que nunca...

Muito bem construido o teu poema.

Lindo como sempre!

Beijinhos

Mário

Dias disse...

Deixássemo-nos todos de obsessões ante o irremediavel e muito menos prazer nos dariam as tuas pequenas comunhões.

Gostei miuda

Beijo agradado a quem entende

Eärwen Tulcakelumë disse...

Querida Amiga do Lago


O que é a morte se não o renascer para um outro estágio...
Viver em comunhão com o ser que elegemos, viver em comunhão com essa alma que nos completa... quanta felicidade neste momento...
Belo!
Tua presença em meu mundo deixa marcas inconfundíveis de amizade.

Pérolas incandescentes de renascimento entrego em tuas mãos.

Com carinho

Eärwen

ki-colado disse...

Falamos tantas coisas
Vivendo plenos d'alma
Certo que a boca cala
Só paz que traz calma.

O Profeta disse...

Falamos tão pouco da vida...


Atravesso o céu em sonhos
Três aves do mar, três raios de sol, três punhais
Seguem-me apontados à solidão
Ah este vento que sopra nos brandais


Vem partilhar comigo uma história real



Mágico beijo

Anónimo disse...

A libertação extrema dar-nos -á acesso ao amor eterno, é uma longa e "eterna vida" para lá da vida palpável.
Bjos****miau fu fu

LuzdeLua disse...

Eterno é sempre o que apenas a fé consegue enxergar.
Bom estar por aqui novamente amiga
Poder ler tuas poesias que lindamente nos fazem pensar.
Um abraço com carinho
Bjs

O Árabe disse...

Em verdade, amiga, a comunhão é eterna, em todos os planos, quando sob as asas do Amor. :) Bom fim de semana, belos versos!

NOCTURNO disse...

Que esse encontro seja eterno e os dois sejam um só.

Beijo nocturno

João Norte disse...

Bonito. A comunhão dos entidos, do presente e do além

Dreamaster disse...

Have a nice weekend ;)

Kisses
D.

Sunshine disse...

Parece absurdo mas quantas vezes só nesse plano transcendental se encontra a união perfeita.

"Só tu, só eu, só nós ..."

Profundo o teu poema ... e belo como sempre.

Beijos com muito carinho e amizade.

Beatriz disse...

Passando pra deixar-te um carinho numa estrela.

ki-colado disse...

Bom fim de semana!

Eärwen Tulcakelumë disse...

Venho da terra do fogo,entregar em tuas mãos uma pérola incandescente de carinho amigo.

Eärwen

Maria Clarinda disse...

Gostei muito do teu poema...sim ela é a libertação pode ser para outros estágios...mas que é...é...Jhs

rosa dourada/ondina azul disse...

O eterno e a união...
Quem ama, encontrar-se-á para além da morte !


Beijinho p ti, que habitas nesse sempre belo lago :)

Peter Pan disse...

Encantadora e Doce Amiga:
Um poema que merece reflexão apurada, por ser belo e significativo de imensa pureza e delícia do sentir.
Escrito por mãos de ouro que significam ternura e carinho.
Quando expressa com genialidade e sensibilidade maravilhosa:
"...Entendemos estes momentos de calma
Do apelo surdo de almas sofridas
Que não são perdidas..."

Sempre que entro aqui, a minha terna amiga faz-me pensar e pensar.
Fico sempre a reflectir na profundidade e ternura do seu versejar de encanto que brilha poderoso, brilhante, apurado.
Apenas me resta uma palavra: EXTRAORDINÁRIO!
Com sinceridade, seriedade e veracidade, é um fantástico Ser Humano de sonho real.
Retribuo o beijinho respeitador, com estima Gigante e consideração imensa.
Sempre deliciado com os seus poemas tão lindos, puros e encantadores que saiem como por magia de si.
O AMIGO de SEMPRE que a considera imenso

p.pan

MEU DOCE AMOR disse...

ok