sexta-feira, 29 de agosto de 2008









Penso....
Porque me esqueci de viver
Porque corri vida fora inutilmente
Porque sonhei tanto o amor
Porque te imagino tristemente
Penso...
Que devia haver proibição para o sofrer
Que tenho teu rosto em minhas mãos e vejo teu olhar
Que tocaria vezes sem conta teus lábios doces
Para te entregar esta loucura de te amar.
Penso ...
Que se o teu com meu amor se confundisse
Envoltos em laços de ternura
Dava-te tudo que o teu ser me pedisse
Com amor, sem pecado e tanta doçura
Penso....
Que ainda sonho , que não morri
E que poderei realizar esse desejo
De um dia...
Morrer abraçada a ti

Penso...



Garça Real





11 comentários:

Pena disse...

Extraordinária Amiga:
Um belo e profundo texto que faz pensar.
Sabe, há pessoas que nunca se esquecem pela Grandeza do seu Ser e do seu Sentir.
Parabéns pelo fantástico poema. Tão doce. Puro. Lindo.
Sugere-me dizer que nunca mais a poderei esquecer, nem à sua Alma de uma profundidade poética enorme e gigantesca.
Bem-Haja, amiga!
Beijinhos amigos de respeito e estima.
Sempre a considerar e a admirar o que faz com imensa significação de ternura explicita. Bem real. Ou não?
Pense que o sonho lindo que mora em si e no que faz transcende tudo o que é inimaginável e plausível.
Faço-lhe uma vénia enorme de veneração.
Encantado...!!!


pena

tulipa disse...

Há muito que não vinha ao teu cantinho...o que eu perdi...
Hoje, deliciei-me com a tua escrita: Fantástica!!!
Parabéns.

O dia amanheceu bem mais bonito, o dia esteve bem mais ensolarado.
Oh! Querido netinho eu acredito,
Que és um anjo de Deus que foi me dado. Eu sinto-me por Deus abençoada,
O coração da Avó está contente.
Seus bracinhos num abraço comovente,
Seu sorriso é a pureza,
Sendo o teu aniversário,
Mas fui eu que te ganhei de presente!

Bom fim de semana.
Muitos beijinhos.

Eärwen Tulcakelumë disse...

Querida Amiga,

Penso que quando ainda arde em nós a chama do querer, havemos de conservar os sonhos do coração...
Como é bom ver que o espelho do LAGO ainda reluz em doce querer.
Dtenho meu voar por um tempo...

Pérolas incandescentes de feliz pensar, banhada no rio de lava do meu mundo.

Com carinho,

Eärwen

Pena disse...

Linda Amiga:
Desejo-lhe tudo de maravilhoso em mais um Domingo da semana.
Apetecia-me lê-la, mas deixarei lugar para outros que parecem esquecidos que existe uma beleza, pureza e majistral encanto neste adorável e sensível "cantinho" de sonho.
Mais uma vez: os meus sinceros parabéns pela enormidade do seu gigantismo de Ser Humano adorável e precioso que é e significa para todos nós.
Beijinhos amigos e obrigado pela linda visita e pelas palavras simpáticas lá expressas.
Beijinhos amigos imensos.
Com respeito e poderosa estima.
Sempre encantado, fascinado e encantado pela sua imensa significação

pena

O Profeta disse...

Fecham-se as janelas de poente
Acenderam-se os luzeiros no céu
A cidade desperta para o arraial
Uma noiva procura o perdido véu

Os acordes da Banda no Coreto
Uma tuba marca o compasso
O clarinete dança na calmaria
O Maestro solta gestos no espaço



Bom fim de semana



Mágico beijo

poetaeusou . . . disse...

*
sofrer
é sentir a vida,
defende-la,
lutando por ela,
o amor não se deseja,
acontece . . .
,
um jino, amiga,
não queiras ser julieta . . .
,
pilipares no lago
,
*

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Num Lago Real com vista para o Poente - mas tanbém para o Nascente - as garças planam voando. É a imagem que se apossa de mim. Vou voltar, prometo.


Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que, bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. E outros PALOP e etc…
Se me enviares o teu IMEILE, poderei enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior). Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

– Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
- Já conheces o me(a)u «Morte na Picada» que acima menciono? Há quem diga que é muito bom. E até que é o melhor que se escreveu em Portugal sobre o tema. Dizem… Obviamente que não sou eu a dizê-lo… Só faltava… E também há quem tenha escrito que é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Pelo sim, pelo não, compra-o.
Depois de o leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, e datas como Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...
++++++++++++
A editora da obra é a Via Occidentalis (occidentalis@netcabo.pt) cujo site é www.via-occidentalis.blogs.sapo.pt. Neste blogue podem ser consultados mais dados sobre o livro, cujo preço de capa é € 14,70. ATENÇÃO: Pode ser comprado pela Internet.
++++++++++++
NOTA IMPORTANTE: Este texto de apreciação e informação é similar em todos os casos em que o utilizo. Digo isto, para quem não surjam dúvidas ou suspeitas sobre a repetição em diferentes blogues. E para que ninguém se sinta ludibriado – ou ofendido… Há feitios que… Mas, sublinho, apenas o uso quando o entendo, isto é, quando gosto mesmo dos que visito. Nos outros onde também vou, se não gosto, saio sem comentários. Há muitos mais. Aqui na terrinha diz-se que «se não gostas, põe na beirinha do prato…»

Sunshine disse...

Tanto amor contido nas tuas palavras... tanto sofrimento ..

Penso que um dia o teu desejo serrá realizado...

As tuas palavras são de uma beleza e intensidade indiscritiveis ....

Beijos com muita admiração e carinho

lua prateada disse...

Oi miga á quanto tempo!!!...
Ainda bem que continuas a sonhar, olha que já é tão bom...há quem já não saiba faze-lo, portanto sempre pensei que sonhar era possivel sempre...me enganei!...
Beijinho prateado com muito carinho e uma óptima semana de trabalho ou de férias.

SOL

Dias disse...

Assim corres também o risco de morrer sem ninguem nos braços e, pior ainda, com as memorias seladas numa virgula...

O Poema é uma impressionante manifestação de entrega!

Beijo MUITO FORTE e contente de te reler.

Fica bem miuda

Dias disse...

Penso... que escreves muy belo.

Gostei bastante (do som também :)

Beijo sonoro

*