segunda-feira, 16 de janeiro de 2012







Vesti-me de solidão....
Com a mão, rasguei o peito
Dilacerei o coração.
Terminou o ciclo já tão longo
Era afinal o único jeito
De cortar o elo já hediondo.
O amor ficou esfarrapado
Agora espezinhado em chão gelado
Num Inverno que durava até na primavera
Pois o tempo matou o tempo.
Os anos escureceram a caminhada
Onde se apagara a nossa pegada.

O gelo banhava a alma de forma severa
E na podridão da escuridão,
Já moribunda e perdida pelo mundo
Aquela palavra chamada carinho
Estava esquecida....
Nesse turbulento e longo caminho.




Garça Real








18 comentários:

Fa menor disse...

Quando o carinho se esquece de ser presença
a solidão é sentença.


Bjos

marlene disse...

poema lindo triste e solitario como uma noite gelada de invero
desejo que sintas o sol voltando a brilhar a primavera florecendo e o verão chegando a alegria colorida
do amor e da vida felicidades
é o que presisamos para renovar os sentimentos adormecidos pelo gelo
da indiferença,um abraço com carinho marlene

Pena disse...

Estimada Poetiza Linda e Amiga:
Um belo poema que vale imenso pela autenticidade, verdade e pureza de si.
Perfeito. Real e puro.
Tal como o seu sentir poético fascinante de beleza extraordinária.
Beijinhos de respeito, estima e consideração imensa.
Escreveu um gigantesco poema do seu estar de deslumbre.
Sempre a admirá-la.
Agradecido pela ternura, carinho e simpatia no meu blog.


pena

MUITO OBRIGADO, amiga sublime.
Adorei.
Bem-Haja, pela doce amizade.

Evanir disse...

COMPRIENDO ESSE POEMA .
COMPRIENDO ESSA PRESENÇA QUANDO O PEITO DÓI E SENTIMOS RASGAR O PEITO EM MIL PEDAÇOS.
COMPRIENDO ESSA TRISTEZA QUE NOSSA ALMA CHORA E IMPLORA POR UM MOMENTO DE AMOR CARINHO E PAZ.
COMPRIENDO QUANDO CHEGA A PRIMAVERA E O PERFUME DAS FLORES PASSAM DESPERCEBIDO POR NÓS.
QUANTAS COISAS EU COMPRIENDO POIS É ASSIM UE ME SINTO.
UMA BEIJO DOCE E AMADA POETISA.
LINDA NOITE.
EVANIR

Sonhadora disse...

Minha querida

Tempo que se foi sem ter ido...verdades guardadas...vontades escondidas...invernos e infernos onde os corpos são uma teia sonhos desfeitos.
Por vezes a palavra grita o vazio...toca a imensidão do silêncio tatuado em cada poro da nossa pele.
Como sempre os teus poemas tocam-me a alma.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Phoenix disse...

Que poema tão triste. Espero que essa primavera volte rapidamente noutra pessoa.

Beijo*

Isabel José António disse...

Querida Amiga Garça,

Lindo e triste poema concebido em volta dum amor perdido (?).

Mas a melhor notícias é que oamor que temos dentro de nós nunca se perde. Está sempre pronto a ser servido.

Apenas temos de calibrar melhor a nossa mira para podermos acertar em cheio naquele(a) que é a vibração que casa com a nossa vibração.

Um xicoração

José António

PS.:

J´actualizámos o POESEIA VIVA e O CAMINHO DO CORAÇÃO para que os possa visitar.

Evanir disse...

Querida Amiga.
Quando você acordar vá no meu blog
na calada da noite vim buscar seu poema.
Amada não se como explicar o carinho que tenho por ti.
Eu não tenho como negar que sou alguém que sofreu muito na vida.
Quando leio seus poemas sinto que algo também dói em você.
Te amo de verdade ...Além Do Mar.
Um feliz final de semana beijos no coração...
Evanir
Amada não esquece de pegar o mimo de seguidor e o presente de homenageada.

Multiolhares disse...

é triste dorido quando o amor se esvai e nem o carinho fica para recordar, mas quando é assim o melhor mesmo é fechar a pagina do livro.
bjs

gaivota disse...

não se poedem esquecer certas palavras! o carinho é importante dizer-se, sentir-se, dar e receber!
beijinhos

O Árabe disse...

Nada pode existir de mais triste, do que o amor esfarrapado... mas um dia haverá de envolver-se em novas vestes. Boa semana, amiga; fica bem.

Eduardo Aleixo disse...

Desse turbulento e longo caminho de solidão e de gelo e de inverno cobrindo a primavera fica o poema dessa lembrança e por certo escondida nas sílabas que se calam a esperança de um novo amor.
Um beijo te deixo.

Nilson Barcelli disse...

Quando assim é, o melhor é esquecer mesmo.
Apesar de sofrido, gostei muito do teu poema. É excelente, querida amiga.
Beijo.

Del Rodrigues disse...

Olá ,sou professora,conheci seu blog através de uma amiga, gostaria de fazer um pedido para que me ajude indo no link abaixo e deixando um recadinho.Estou concorrendo com o meu texto:"Transformando um Sonho em Realidade" no concurso Educação Nota 10 do Globo.
A seleção acontecerá agora no dia 30/01/2012.
Por favor, visite o link e deixe um comentário por lá.
Será que vc pode me dar uma força?
Conto com a sua ajuda!
Qualquer problema, postei também o link no post do meu blog, é só ir lá e clicar (http://ler-com-prazer.blogspot.com).
Obrigada!Paz e Luz!
Esse é o link:
http://www.educacao10.syncmobile.com.br/?p=576

A.S. disse...

A solidão torna gélida a mais ardente chama...

Beijos!
AL

poetaeusou . . . disse...

*
minha amiga,
destas paragens,
como te compreendo,
senti o mesmo, faz 14 anos !
esquece o carinho, a razão ?
já estava esquecido,
pelo tempo, o grande inimigo !
porém . . . como diz alguem acima,
e eu sei que sabe o que diz,
fecha a página do livro,
outras publicações surgirão...
. . . acredita !
,
conchinhas ecoando no lago,
ficam, minha inesquecivel,
amiga, virtual !!!
*

Pena disse...

Preciosa Poetiza Linda e Amiga:
Um poema melancólico por ser repleto de verdade e pureza que sai com encanto de si e do seu estar que lhe vão no coração.
Escreve com talento, magia e beleza.
Tem "explosões" poéticas de sonho que adoro ler.
Bem-Haja, pela amizade.
É notável e fabulosa.
Beijinhos amigos de respeito pelo que concebe de deeslumbrar.
Sempre a admirar o seu ser genial e sublime de enternecer.

pena

Fabrício Santiago disse...

lá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog O Árabe. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/