quinta-feira, 28 de abril de 2011





Esperei por ti
Entardeceu e eu entardeci
Nossos corpos cansados não adormeceram
Porque juntos não se envolveram.
Em ti dormi em sedas de leveza
Juntei a alegria à tristeza
As volúpias evaporaram-se
Os quereres sublimaram-se
Os sonhos juntaram-se ao viver
Numa frase de por mim em ti morrer.
E deitada no manto da noite estrelada
Envolta no linho de odores perfumada
De ti recebi o amor que não ofereceste
E por fim entreguei-me ao beijo
Que naquele entardecer
Não senti...Nem me deste.




Garça Real





23 comentários:

sonho disse...

Dolorosa espera...doi desejar e não ter...ai se doi...
Beijo d'anjo

Sonhadora disse...

Minha querida

Um beijo por dar...um abraço por sentir...uma espera eterna.
Sabes que o teu poema me disse tanto.

Espero que vás melhorando e deixo-te o meu beijinho carinhoso

Sonhadora

Pena disse...

Preciosa e Linda Poetiza Amiga:
"...Esperei por ti
Entardeceu e eu entardeci
Nossos corpos cansados não adormeceram
Porque juntos não se envolveram.
Em ti dormi em sedas de leveza
Juntei a alegria à tristeza
As volúpias evaporaram-se
Os quereres sublimaram-se..."

Que delícia em versos sublimes e talento ímpar.
VOCÊ fascina e encanta.
Tem um maravilhoso sentir perfeito e notável.
Bem-Haja, pelo carinho constante.
Ainda bem que a espera resultou na cura. Já estava a ficar preocupado.
E simplesmente genial.
Abraço amigo de respeito profundo pelo seu génio poético de deslumbre e ternura.
Sempre a admirá-la

pena

Excelente!
Os seus versos parecem mágicos.
Tem um sentir precioso e uma fluidez nas palavras de maravilhar.
Parabés renovados.
Fico sempre preenchido por tanta beleza poética.
Fantástica.
Adorei.

Humberto Baião disse...

mais um sonho......
ou pesadelo ????
muito bem articulado amiga !!!
bjsssssssssssssssss

O Árabe disse...

Beijos que deveriam ter sido dados... quantas vezes os sentimos na alma! :) Boa semana, amiga.

Pena disse...

Estimada e Notável Poetiza Fabulosa:
Escreveu um lindo poema.
Aliás, tudo o que vem de si, encanta, fascina e maravilha.
Parabéns.
Abraço amigo ao seu sublime e genial sentires.
Com respeito.
Sempre a admirá-la

pena

É excelente!
Bem-Haja, pela honra da sua pura amizade.
Para mim é uma amiga poetiza já consagrada. De quem toda a gente gosta, com sinceridade.

A.S. disse...

Graça,

Há entardeceres que nunca anoitecem...

Belo o teu poema!

Beijos,
AL

Don Juan disse...

Minha amiga, lindíssimo este seu poema, parabens. Gostei

Beijo

d'Alma disse...

Sempre os desencontros que se encontram no desejo de se encontrarem!... O contacto desperto, quase desperto, que desperta por cada vez que o desejo envolve o perfume da sua memória... renascida entre a espera distante e o estreito abraço do corpo... que se aninha!...





Abraço

Eduardo Aleixo disse...

Gosto da tua poesia, simples, bela e melancólica. Este poema é de um amor sublime e de um cantar indelével. Acho que o amor que nele cantas apela a um amor que te envolva como prémio merecido e eterno.

Perla disse...

Uma espera que se faz tarde. [a]penas.

Bjos

tulipa disse...

Amiga, estás doente?
Li por aí...
e estás ausente desde finais de Abril...
Que delícia ler os teus versos!!!
Sinto-me encantada, fascina-me ler tão linda poesia.

Hoje trago um tema, são os PHOTOWALKERS, eu sinto que sou.
E tu?
A popularidade da fotografia digital, mais imediata e acessível às massas, desvalorizou a película e as máquinas analógicas, que a indústria praticamente já só produz para nichos reduzidíssimos, como coleccionadores.

Nos encontros mensais dos Photowalkers, os rolos de película são o ingrediente principal.

Há quem leve máquina digital, mas a maioria traz analógicas.
O resto da ementa não tem segredo.

Vai-se a um endereço na World Wide Web, no qual se aloja um fórum virtual, que mais cedo ou mais tarde é descoberto por gente que se interessa pelo tema e que, mesmo não se conhecendo antes, socializa através da Internet e desenvolve os seus interesses mutuamente, ainda que à distância.

Beijinhos e as melhoras.

O Árabe disse...

Boa semana, amiga; aguardo o novo post. :)

Nilson Barcelli disse...

Uma espera sem resultados... às vezes acontece...
Belo poema, querida amiga. Gostei imenso.
Beijos.

AFRICA EM POESIA disse...

Vim matar saudades...

O rio corre sempre
Luta sempre
não baixa os braços

Um beijo

RIO


Olho a paisagem...
Vejo o rio...
O monte...
E vales...
Como és belo...
Como és grande...

É bom ver-te...
Rio límpido...
De águas puras...
De águas cristalinas...
A cair pelos montes...
E pelos vales...

Cair lentamente...
E ver como se corre...
Como se beija...
E como se dorme...

E tu Rio...
Lentamente...
Desces os montes...
Os vales...
E beijas...
E acaricias...
E corres...
Sem nunca parar!...

LILI LARANJO

Vieira Calado disse...

A música embala o poema!

Bjjsss

AFRICA EM POESIA disse...

LINDO POEMA
Linda imagem

parabéns

beijos

AFRICA EM POESIA disse...

LINDO POEMA
Linda imagem

parabéns

beijos

Pena disse...

Sublime Poetiza Amiga:
Os seus poemas fascinam. São feitos de forma mágica e perfeita.
Bem-Haja, pelo seu talento gigantesco.
Com respeito profundo pelo que é: Preciosa e deslumbrante.
Abraço amigo.
Sempre a arrebatar.

pena

Sou muito seu amigo, sabia?
Bem-Haja, poetiza doce de sonhar e sonhar.
Parabéns.

São disse...

Venho desejar-lhe franca e definitiva recuperação da sua saúde, para que possa voar por todos os lagos e serranias.

Um abraço forte.

Anónimo disse...

Lindas palavras que compõem um poema de excelência.

Don Juan disse...

Lindíssimo este seu poema , no entanto não há nada melhor que sonhar...

Beijo

Humberto Baião disse...

excelente Garça !
bjs