sexta-feira, 11 de março de 2011







A noite é de breu
A chuva tamborila na calçada
Lentamente apaga um sonho meu
Afogado na água já tombada,
Que gelada me envolve a alma
E lambe a ferida já sangrada.
De entardeceres esquecidos
bailando em folhas amarelecidas
Num outono já partido
Mergulhado neste Inverno adoecido.
Na Invernia da noite
Desenho teu corpo num contorno
Na paleta de cores
Apenas sobressai o tom esbatido
Porque o vivo da tonalidade
Só sobreviveria,
Se houvesse ...
Um doce momento de retorno.




Garça Real





15 comentários:

Solange disse...

talvez haja esse momento de retorno..
gostei muito.

bjs.Sol

Pena disse...

Sublime Poetiza Amiga:
"...A noite é de breu
A chuva tamborila na calçada
Lentamente apaga um sonho meu
Afogado na água já tombada,
Que gelada me envolve a alma
E lambe a ferida já sangrada.
De entardeceres esquecidos
bailando em folhas amarelecidas..."

Com sinceridade e verdade: É um fenómeno apurado de conceber poesia de fazer sonhar.
Estimo-a e admiro-a imenso e de forma gigantesca.
É perfeita, sabia?
Maravilha e arrebata todos os que aqui passam para ver a sua grandeza de sentimentos.
Parabéns, divinal poeta.
Abraço amigo de respeito ao seu fantástico prodígio de poesia extraordinária e sensível.
Sempre a estimá-la e a admirá-la

pena

É uma honra, a sua doce amizade.
Bem-Haja, divinal pooetiza.
É excelente e adorei.
MUITO OBRIGADO pela simpatia da suia visita.
Fiquei pasmo de tanta beleza e ternura.

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes nesse pequeno momento...num instante de vida...se for intenso vale uma eternidade.

deixo beijinho
Sonhadora

AFRICA EM POESIA disse...

Neste momento quero expressar aqui a minha solidariedade a todas as Famílias atingidas pelo tsunami de ontém.ONDA DEVASTADORA


Onda devastadora, cheia de beleza
Que rapidamente se transformou...
E destruiu tudo por onde passou...

Correu com loucura pela praia...
Saltou montes e vales...
Tudo levou e tudo varreu...

Onda sem compaixão...
Que entre os seus longos braços...
Tudo levou, pais, mães e filhos...

Sem piedade levou o amor da família...
Levou também o trabalho da terra...
E deixou, apenas a dor...

Dor de quem ficou e de quem tudo perdeu...
E tu onda devastadora...
Soltaste os teu braços...
E calmamente te foste!...

LILI LARANJO

sonho disse...

Os sonhos não se apagam...apenas ficam um pouco adormecidos...
Beijo d'anjo

Eduardo Aleixo disse...

Gostei muito do teu poema. De amor saudoso e melancólico. Tela com as cores do amor, esbatidas, mas com o sol da esperança sempre espreitando nas cortinas de uma nuvem.
Beijos à Garça. Que mostra- e com razão - saudades do sol de Abril.

gaivota disse...

um poema lindo, como de costume, e um retorno sonhado... pode ser!
beijinhos

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Bonito poema.Retorno? Tudo é possível.

Beijinho doce:)

Janaina Cruz disse...

A chuva é como um rio que leva embora nossas dores deixando um cheiro breve na saudade, linda poesia, um presente para quem volta por essas paragens.

AFRICA EM POESIA disse...

deixo COM UM BEIJINHO



CONVITE

A Direcção da Casa de Angola tem a honra de convidar V.Exa. para a apresentação do livro
Caminhei&caminhando de Lili Laranjo, bem como a inauguração da exposição de pintura da mesma autora intitulado Angola no meu coração a realizar no dia

8 de Abril pelas 17h, que terá lugar no nosso auditório.

Na mesma data organizamos um jantar no nosso espaço gastronómico.

Para reservar queira por favor contactar os nossos serviços.
Com os nossos melhores cumprimentos

Miguel Sermão
Egidio Feijó
Departamento Cultural



Travessa da Fabrica das Sedas, nº7
1250-107 - Lisboa
Telef. 21 386 3496

( Este Convite é um pedido para ter os amigos e os amigos dos amigos.. o jantar será caldeirada de cabrito e a preço económico.)

Eduardo Aleixo disse...

Umbeijo com votos de bom fim de semana.

AFRICA EM POESIA disse...

Graça Real
Fiz o convite sem saber onde moravas...
Um dia quem sabe ...comemos uma moamba

beijos

AFRICA EM POESIA disse...

Afinal Estamos muito perto. Fiquei Feliz. Adoro conhecer as pessoas com quem converso.
Quando vieres a Aveiro avisa . eu quando for para os teus lados faço o mesmo e tomamos um cafe.
Um beijo e saudades com cheiro a AFRICA...

O Árabe disse...

Bonito, amiga! É a alegria do retorno, que faz valer toda a saudade. Boa semana, fica bem!

Maria Clarinda disse...

Como foi bom nadar pelo teu Lago, que saudades de te ler. Obrigada pelos momentos. Jhs