sábado, 6 de agosto de 2011







Encostada na solidão do meu canto
Oiço o trinar ténue de um som musical
Lentamente cerro o olhar
Como se fosse coberto por um manto
E entro numa anestesiante letargia
Que paira entre o real e o sonhar.
Descrevo-te não em suavidade
Mas como o meu ego pedia
Postura impetuosa
Perdida em olhos cerrados
De sonhos não realizados
Perdidos no tempo rude da espera.
Sacudo a lembrança talvez dolorosa
Nunca sei se por ti parti,
Ou se pelo contrário...
Em teus braços me perdi.




Garça Real




23 comentários:

lua prateada disse...

Amiga..que nessa solidão em teu canto possas ouvir o som estrondoso do silêncio e sente-o apenas passar...nunca se sabe de nada ao certo...apenas vive..vive o AGORA...
Beijinho prateado

SOL

Solange disse...

lindo..

esse fechar de olhos, pra ver tudo que ficou..

bjs.Sol

A.S. disse...

Hão-de haver sempre uns braços onde nos perdemos!


Meu beijo... e saudades!
AL

tulipa disse...

Maravilhoso poema.

É muito bom ler palavras tão sinceras e profundas!!!

eu sempre disse
e volto a repetir
que o objectivo principal
dos meus blogues
é a PARTILHA,
levar aos outros informações,
mostrar lugares que podem ser visitados

os meus passeios
têm sido aqui por perto
os últimos posts são sobre
CASCAIS
e
SINTRA.

Quer vir espreitar?

Beijos.

tulipa disse...

Maravilhoso poema.

É muito bom ler
palavras
tão sinceras e profundas!!!

eu sempre disse
e volto a repetir
que o objectivo principal
dos meus blogues
é a PARTILHA,
levar aos outros informações,
mostrar lugares que podem ser visitados

os meus passeios
têm sido aqui por perto
os últimos posts são sobre
CASCAIS
e
SINTRA.

Quer vir espreitar?

Beijos.

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga
No silêncio ouvimos o que o barulho quer esconder

adorei ver-te...


Deixo...

JESUS o Louco
Porque Realmente Ele
não pensou na ganância dos homens. Deu-nos Liberdade TOTAL e o mundo está com está.

Agora pergunto não seria melhor algumas amarras?não é isso que fazemos com os nossos filhos??


as minhas interrogações..
..
Beijos
Lili

Sonhadora disse...

Minha querida

Como eu sei do que falas...os sonhos ficam pelo caminho e sobra apenas um vazio imenso.
Como sempre lindo o que escreves.

Deixo o meu beijinho com carinho
Sonhadora

d'Alma disse...

A solidão de um Poema não é um quarto deserto formado por quatro paredes de tristeza, um chão de amargura e tecto de nostalgia!... A solidão é um vazio doloroso que preenche e se transborda de, e nela mesma…constantemente. O Poema resgata a Solidão e salva-a do pior dela mesma, deixando que o privilégio da nostalgia assegure a vida do melhor que há, ou houve, no coração confortado de cada um, mantendo a Esperança em nunca esquecer as sensações e sentimentos que se desejam, para sempre… Vivos!... Depois, provando-o, surge o Poema abraçado por visíveis revelações e preenchido de Alma e consciência… de si!... Como se acontecesse a entrega do corpo à Alma do Poema!...




Boa semana



Abraço

São disse...

O tempo rude de espera , ainda assim, é talvez o menos perigoso...

Boa semana

Pena disse...

Consagrada Poetiza de sonho e Amiga:
Um delicioso e repleto de encanto e ternura, os seus versos fabulosos direccionados a alguém que gosta.
Uma pessoa não pode ficar indiferente ao seu talento explosivo e fantástico de si e do que é: EXTRAORDINÁRIA!
Bem-Haja, pela amizade.
É uma poetiza admirável e mágica.
Adorei.
Abraço amigo de respeito profundo pelo seu ser divinal e perfeito. A sua pureza e beleza poética estão bem patentes e visíveis.
Com respeito, estima e consideração perante o seu puro gigantismo em versos.
Sempre a considerá-la

pena

Excelente e notável.
Adorei.
Bem-Haja, doce amiga de bem.
É prodigiosa.

Perla disse...

Quando um sonho comanda a vida...
:)

sonho disse...

A solidão magoa qualquer coração...a ausência da pessoa amada fere a alma...
Beijo d'anjo

Humberto Baião disse...

:) bjs

O Árabe disse...

Músicas, perfumes, locais. São tantas as coisas que nos trazem de volta as doces lembranças que se tornaram amargas saudades!... Boa semana, amiga; fica bem.

gaivota disse...

lindo!
fechemos os olhos e ouvimos o melhor som do silêncio...
beijinhos

Eduardo Aleixo disse...

Teu poema em que os versos vão e vêm da perda à procura, da suavidadde à tempestuosidade, da saudade à esperança, é um belo e forte poema de amor, melancólico, mas com vislumbres de quem se mostra disponível e receptiva à chama do amor. Um beijo à Garça.

Eduardo Aleixo disse...

Teu poema em que os versos vão e vêm da perda à procura, da suavidadde à tempestuosidade, da saudade à esperança, é um belo e forte poema de amor, melancólico, mas com vislumbres de quem se mostra disponível e receptiva à chama do amor. Um beijo à Garça.

Daniel disse...

Muito bonito.
A solidão pode ser muito proveitosa para a nossa maturidade. Refletir sobre nossa vida nos faz bem. E tem momento melhor de refletir a não ser quando nos sentimos sós? No mínimo, sempre temos nossa própria companhia.

Daniel

Guilherme disse...

Há momentos assim, em que fechamos os olhos e uma torrente de pensamentos nos invade, e quando em fundo ouvimos música é porque nem tudo estará mal.

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do São. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Pena disse...

Preciosa Amiga Poetiza:
Escreve com o seu coração mágico e sensível de pureza linda.
Parabéns pelo seu sentir sublime e extraordinário.
Os seus versos são uma dádiva de amor a todos.
Parabéns, pela sua beleza de Alma pura e sensível.
Abraço amigo de respeito pelo que concebe de pureza e magia divinais.
Oxalá, tudo esteja bem consigo?
Sempre a admirá-la.

pena

O Árabe disse...

Boa semana, amiga. Aguardo o novo post! :)

Mário Margaride disse...

Olá querida amiga Garça, tudo bem? Aqui estou neste lindo espaço que tinha muitas saudades, depois de uma ausência forçada. O meu antigo BLOGUE, "PALAVRAS QUE FALAM", não tenho acesso a fazer postagens, por ter perdido a palavra passe. E como não consegui reaver a mesma, criei outro blogue, "PALAVRAS AO VENTO", para assim poder novamente postar os meus poemas e visitar os meus amigos, que tantas saudades sinto. Espero que gostes!

Adorei este teu poema! Muito lindo!

Beijocas de carinho e amizade.